quinta-feira, 3 de julho de 2008

EDP... O grande assalto

Na qualidade de cidadão e de cliente da EDP, num Estado que se pretende de Direito, tenho que manifestar a minha discordância, oposição e mesmo indignação relativamente à "proposta" absolutamente ilegal e inconstitucional de colocar os cidadãos, cumpridores e regulares pagadores, a terem que suportar também o valor das dívidas para com a EDP por parte dos incumpridores.
Não percebo que, tendo só Vªs Exªs um meio imediato para pôr cobro a esses incumpridores, que consomem energia e não a pagam, que é cortar o fornecimento dessa mesma energia, como é que, não fazendo Vªs Exªs o que deviam fazer, corroboram a atitude de incumprimento, e têm a lata de, inconstitucionalmente pretender pôr a pagar quem cumpre e não deve essa energia, que só foi gasta porque a Vª displicência assim o permitiu.
Para além do mais, pergunto qual será a próxima etapa? Pôr-nos a pagar os incumprimentos dos supermercados, dos bancos, das seguradoras, das empresas de águas e transportes?
É preciso responder enérgicamente contra este assalto legalizado, contestando e denunciando a situação em sede própria e no período de discussão pública, até 7 de Julho, enviando um mail para consultapublica@erse.pt

1 comentário:

CARLOS VEIGA - PSICÓLOGO disse...

Pois é ... mais um símbolo do nosso tão bem sucedido sistema de "mercado" Português!!! Isto só é possível a quem possui o monopólio neste sector! Liberais? mas não muito...Quando nos toca na nossa "carteira" aprendemos a orientar o nosso olhar sobre as coisas... Pois é...